Desenvolvimento Pessoal

A preparar a casa, a vida e a cabeça para 2018 | Blog Meu Rebuliço

27.12.17

A preparar a casa, a vida e a cabeça para 2018
Já há algum tempo que sigo o blog Meu rebuliço, da Carolina, com o qual me identifico totalmente. Por isso, quando me lembrei de convidar outros autores para participar aqui no DAH, lembrei-me imediatamente da Carolina e fiz-lhe a proposta. Fiquei radiante pelo facto deste desafio ter sido aceite! Depois de algumas trocas de e-mails lembrámo-nos que seria muito engraçado cada uma de nós partilhar algumas dicas de como nos preparamos para um novo ano e este é o resultado final. Aqui ficam as ideias da Carolina e lá, no Meu rebuliço, podem ler algumas sugestões do que eu faço para preparar os próximos 365 dias, passem por lá e deixam os vossos comentários.

A Susana propôs-me escrevermos no blog uma da outra e eu, sem pestanejar, aceitei. Sou a Carolina, autora do blog Meu Rebuliço. Uma página que mostra a minha paixão pela decoração: simples, funcional e bonita. E é, com base nisto, que vos quero mostrar a minha “fórmula mágica” para organizar a minha casa, a minha vida e a minha cabeça para um novo ano (ou para quando precisar de recomeçar, seja qual for o motivo).

A base está em simplificar, em meter na cabeça que as recordações estão em nós e não em objectos supérfluos, que a única utilidade que têm é acumular pó e ocupar espaço.

A preparar a casa, a vida e a cabeça para 2018

Comecemos por analisar toda a nossa casa (vai dar trabalho, mas é essencial), ver o que tem utilidade para si e para a sua família. Não minta a si própria, é a pior forma de começar um novo ano, etapa ou objectivo. Divida tudo em três grupos:

  • Preciso disto todos os dias: os objectos, roupas e elementos que usa diariamente, por exemplo a torradeira, a sua mala preferida ou o peluche preferido do seu filho;
  • Às vezes uso isto: não uso todos os dias, mas às vezes apetece-me ter isto, como um vestido especial ou um aquecedor (se não tiver ar acondicionado);
  • Para que raio quero isto: se nunca usou, nem se lembra de onde veio ou se nem sabe a sua utilidade ponha aqui, como uma maquina de fazer pipocas, uma blusa que não lhe cabe ou um brinquedo que está numa caixa há mais de um ano.
Eu sou muito minimalista e, quase tudo o que tenho, está no primeiro grupo. Porque não há coisas para dias especiais, para mim, todos os dias são especiais. E todos os dias me quero sentir bem e bonita. Se compro alguma coisa que gosto, usa-o no dia a seguir. Todos os dias são especiais, não temos que usar aqueles copos bonitos só quando vêm visitas. 

Para dividir as suas coisas nestes três grupos, pode colocar post-its ou etiquetas de cores diferentes. Depois… depois vem a arrumação e o desapego.

Comece pelo mais difícil. Desapegar-se das coisas do grupo Para que raio quero isto, veja o que pode dar, a instituições ou pessoas que conheça. Venda na Internet. No caso das roupas, também pode ir à H&M e usar o serviço que eles têm para a roupa antiga, que por cada saco de roupa (daqueles normais de supermercado) dão um vale de 5€ em compras. Desapegar-se dos objectos é o passo mais importante, para organizar a casa e a sua cabeça.

Para o segundo grupo, é muito importante as caixas, cestos e todo o tipo de organizadores. Divida-os por grupos, épocas de utilização (como a roupa de verão e inverno) e tipos de produtos, tudo dentro de caixas e muito bem etiquetado. Para quando precisar, seja fácil encontrar e não tenha de desarrumar toda a casa para encontrar uma coisa. E por último, organize as coisas do dia-a-dia em locais de fácil acesso, de preferência por cores e por utilidade.

A preparar a casa, a vida e a cabeça para 2018

Eu organizo-me assim. Mas não quando começa um novo ano, faço-o todos os dias. Porque sei, por experiência própria que tudo funciona melhor assim.

Não se esqueça dos bibelots, das molduras com fotografias e dos livros a cheirar a mofo. Despeje o seus espaços, tenha o mobiliário que precisa e proporcional ao espaço que tem. Não entre em modas, entre em funcionalidade. Tenha uma casa adaptada ao seu estilo de vida, apenas com aquilo que precisa. Se soubesse como é mais fácil viver assim, começava já a deitar fora o que não interessa.

Há pouco tempo, estive numa fase em que me sentia muito perdida. Sem trabalho. Sem saber o que queria na realidade. Sem objectivos. Então lembrei-me de uma coisa que tinha feito há muito anos, que era colar os meus objectivos (em fotos) no meu roupeiro, como ir ao concerto dos Back Street Boys ou ter o CD das Spice Girls. Objectivos supérfluos, mas que me fazem feliz. Agora, colei o meu “painel de objectivos” no meu frigorífico, e sabem, desde então, já tenho trabalho, estou muito feliz e já mais outro objectivo foi cumprido. E só passou um mês. A força do pensamento positivo também ajuda muito, mas o meu “frigorífico” também deu um empurrãozinho.

Vamos começar 2018 com tudo organizado, para termos mais tempo para nós e para as pessoas que mais gostamos. Pensar no positivo e não dramatizar o menos bom.

Sejam feliz e simples, que tudo se resolve!

Outros temas que vais gostar

1 comentários

  1. Todas as dicas são muito boas e é sempre bom de vez em quando fazermos essa ''limpeza'' e não estarmos a acumular coisas que não necessitamos

    -Abby (Simplicity)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!